TEORIA MUSICAL

E ai galera.          

Crio esta pagina para tratar de um assunto amedrontador para alguns, mas indiscutivelmente importante para o crescimento e profissionalização do musico.

Teoria musical.

A arte de escrever de forma completa a obra de um músico, de forma que outra pessoa do outro lado do planeta possa executar as notas e ritmos de forma idêntica e as dinâmicas de forma parecida.

Gostaria de compartilhar estes conhecimentos com vocês. Lembrando que estou à disposição para esclarecimento de qualquer dúvida.Segue um texto simples, mas que se bem compreendido, te deixa apto a ler uma partitura básica.

Lembre-se a pratica leva a agilidade e perfeição.

Alfredo Ribeiro

Siga-me no Twitter

Compartilhe a página

 

1 – História da Notação Musical

Os sistemas de notação musical existem há milhares de anos. Foram encontradas evidências arqueológicas de escrita musical praticada no Egito e Mesopotâmia por volta do terceiro milênio a.C.. Outros povos também desenvolveram sistemas de notação musical em épocas mais recentes. Os gregos utilizavam um sistema que consistia de símbolos e letras que representavam as notas, sobre o texto de uma canção. Um dos exemplos mais antigos deste tipo é o epitáfio de Seikilos, encontrado em uma tumba na Turquia. Os Gregos tinham pelo menos quatro sistemas derivados das letras do alfabeto;

O conhecimento deste tipo de notação foi perdido juntamente com grande parte da cultura grega após a invasão romana.

O sistema moderno teve suas origens nas neumas(do latim: sinal ou curvado), símbolos que representavam as notas musicais em peças vocais do canto gregoriano, por volta do século VIII. Inicialmente, as neumas , pontos e traços que representavam intervalos e regras de expressão, eram posicionadas sobre as sílabas do texto e serviam como um lembrete da forma de execução para os que já conheciam a música. No entanto este sistema não permitia que pessoas que nunca a tivessem ouvido pudessem cantá-la, pois não era possível representar com precisão as alturas e durações das notas.

Para resolver este problema as notas passaram a ser representadas com distâncias variáveis em relação a uma linha horizontal. Isto permitia representar as alturas. Este sistema evoluiu até uma pauta de quatro linhas, com a utilização de claves que permitiam alterar a extensão das alturas representadas. Inicialmente o sistema não continha símbolos de durações das notas pois elas eram facilmente inferidas pelo texto a ser cantado. Por volta do século X, quatro figuras diferentes foram introduzidas para representar durações relativas entre as notas.

Grande parte do que desenvolvimento da notação musical deriva do trabalho do monge beneditino Guido d’Arezzo (aprox. 992 – aprox. 1050). Entre suas contribuições estão o desenvolvimento da notação absoluta das alturas (onde cada nota ocupa uma posição na pauta de acordo com a nota desejada). Além disso foi o idealizador do solfejo, sistema de ensino musical que permite ao estudante cantar os nomes das notas. Com essa finalidade criou os nomes pelos quais as notas são conhecidas atualmente (Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si) em substituição ao sistema de letras de A a G que eram usadas anteriormente. Os nomes foram retirados das sílabas iniciais de um Hino a São João Batista, chamado Ut queant Laxis. Como Guido d’Arezzo utilizou a italiano em seu tratado, seus termos se popularizaram e é essa a principal razão para que a notação moderna utilize termos em italiano.

Nesta época o sistema tonal já estava desenvolvido e o sistema de notação com pautas de cinco linhas tornou-se o padrão para toda a música ocidental, mantendo-se assim até os dias de hoje. O sistema padrão pode ser utilizado para representar música vocal ou instrumental, desde que seja utilizada a escala cromática de 12 semitons ou qualquer de seus subconjuntos, como as escalas diatônicas e pentatônicas. Com a utilização de alguns acidentes adicionais, notas em afinações microtonais também podem ser utilizadas.

2 – Caracteristicas da música e do som.


            Música é a arte de combinar os sons simultânea e sucessivamente, com ordem, equilíbrio e proporção dentro de um tempo.

            A música é constituida de várias partes, algumas matemáticas e estudaveis, outras que vem do coração e da alma trazendo a tona o sentimento que nos faz ser apaixonados por esta arte milenar. A seguir falaremos sobre as principais características da música.

·       Melodia – Conjunto de sons executados em ordem sucessiva, ou seja, em tempo diferente.

o      A melodia é a característica mais familiar aos ouvidos, é ela quem nos faz reconhecer músicas, é ela que cantarolamos quando lembramos ou gostamos de determinada música.

·       Harmonia – Conjunto de sons executados simultaneamente.

o      A harmonia é a parte responsável pela base da melodia, se caracteriza por ser executada sempre em acordes, duas ou mais notas simultaneamente.

·       Ritmo – Ordem em que acontece os sons que formam a Melodia e a Harmonia.

o      O ritmo talvez seja a parte mais complexa de ser entendida dos fatores que formam a música. Ele é responsável pela disposição de sons e silencios dentro de um espaço de tempo.

o      Não confundir com nomes de ritmos que são designados por uma célula ritmica. Ex: Funk, Rock in Roll e jazz.

Som é a sensação produzida no ouvido por vibrações de corpos elásticos. Uma vibração põe em movimento o Ar (pressão atmosférica) que atingem a membrana do tímpano que por sua vez transforma esta percepção em impulsos nervosos que são interpretados pelo cérebro e transformados na maravilhosa sensação de se ouvir. (As vezes não tão maravilhosa, mas estamos estudando pra isso : ) … ok?)

Vibrações regulares – Produzem sons de altura definida, chamados de sons musicais ou notas musicais.

Vibrações irregulares – Produzem sons de altura indefinida, chamados de barulhos. Ex: Chieiras, motor de altomovel e etc…

OBS: Os instrumentos de percussão são identificados como instrumentos de vibração irregular. Sem recentimentos ok???

·       Altura – Determinada pela freqüência das vibrações do corpo elástico. Quanto maior a vibração mais agudo será o som.

·       Duração – tempo de emissão da vibração.

·       Intensidade – Amplitude das vibrações. É determinada pela força ou potencia do corpo que produz as vibrações.

·       Timbre – Combinação de vibrações simultâneas produzidas por determinado corpo elástico. Chamado também de Cor do som. É o que nos faz distinguir  uma voz de uma pessoa conhecida, determinado instrumento.

Todo e qualquer som musical tem as quatro características atuando simultaneamente

Na escrita musical as propriedades do som são apresentadas da seguinte maneira

1.      Altura – pela posição da nota no pentagrama e pela clave.

2.  Duração – pela figura da nota e pelo andamento. A alternância das durações resultam em ritmo.

3.    Intensidade – pelos sinais de dinâmica (Ex: piano, forte e etc…) A alternância de notas com intensidade diferente resulta na dinâmica.

4.   Timbre – pela indicação da voz ou do instrumento que deve executar determinada parte ou partitura.

Representação das características na partitura.

 Melodia – É representada Horizontalmente e por notas em alturas diferentes. Exemplo 1

Harmonia – Representada Verticalmente.

 

Ritmo – Também representado horizontalmente e por figuras diferenciadas, com durações diferentes.

 

Na clasce de instrumentos, existem instrumentos harmônicos, melódicos e percussivos.

Os instrumentos melódicos são caracterizados pela execução de uma nota por vez, embora esses instrumentos em algumas ocasiões possão fazer acordes. Ex: Violinos, contrabaixo, fagote e etc…

Os instrumentos Harmônicos são caracterizados pela execução de notas simultaneas, ou seja, acordes. Ex: Piano, violão, cravo, harpa.

3 – O Pentagrama.

 

O pentagrama ou pauta musical é a disposição de cinco linhas paralelas horizontais e quatro espaços intermediários, onde se escrevem as notas musicais. Contam-se as linhas e os espaços da pauta de baixo para cima.

5——————————–

                                               4

4——————————–

                                               3

3——————————–

                                               2

2——————————–

                                               1

1——————————–

A nota que está em um espaço não deve passar para a linha de cima nem para a de baixo.

A nota que está numa linha ocupa a metade do espaço superior e a metade do espaço inferior.

Na pauta podem ser escritas apenas nove notas. Para gravar as notas mais agudas ou mais graves, utilizamos as linhas suplementares que nada mais são que curstos segmentos de linhas horizontais  que atuam como uma extensão de pauta mantendo o mesmo distanciamento das linhas da pauta normal.

Contam-se as linhas e os espaços suplementares a partir da pauta.

A largura da linha suplementar é um pouco maior que a cabeça da nota, sendo indivuduais, independentes para cada nota, não podendo ser escrita uma única linha suplementar para a execução de várias notas.

Somente são escritas as linhas suplementares estritamente indispensáveis.

O número de linhas suplementares é ilimitado, mas procura-se evitar os excessos. Tomaremos por padrão em nossos estudos o uso máximo de seis linhas suplementares.

4 – Claves de Sol, Fá e Dó.

O uso do pentagrama permite a grafia relativa, isto é, indica que um som é mais agudo que outro. Para definir o nome de cada nota pauta é necessário dar nome a pelo menos uma delas.

            A clave é um sinal colocado no início da pauta que dá seu nome à nota escrita em sua linha. Nos espaços e nas linhas subsequentes, ascendentes ou descendentes, as notas são nomeadas sucessivamente de acordo com a ordem: DÓ – RÉ – MI – FÁ – SOL – LÁ – SI – DÓ.

 

            Atualmente são usadas tres claves, são elas de Fá, Sol e Dó. O desenho de cada clave se repete no início de cada nova pauta.

 

 

 

A clave do Sol – marca o lugar da nota sol na segunda linha.

    Sol na segunda Linha

Tendo a posição da nota sol, pode-se deduzir os nomes das  outras notas.

                Dó    Ré  Mi   Fá    Sol  Lá  Si   Dó      Ré  Mi  Fá    Sol

A clave de sol é naturalmente usada para instrumentos agudos como violinos, flautas, oboés, canto, violão, guitarra, partes mais agudas do piano e etc.

A clave de Fá – marca o lugar da nota Fá na quarta linha:

    Fá na quarta linha

Obs: Os dois pontos após a clave de Fá são os resquicios da letra F.

Tendo  a posição da nota fá, pode-se deduzir os nomes das outras notas.

              Sol  Lá   Si   Dó    Ré   Mi   Fá   Sol    Lá   Si  Dó   Ré

A clave de Fá é naturalmente usada para instrumentos mais graves como contrabaixo, violoncelo, fagote, trombone e partes graves do piano.

sendo a comparação entre as claves.

6 – Valores – Figuras rítmicas.

 

­­­­­­­            Na música, existem sons longos e sons breves. Há também momentos quando se interrompe a emissão do som: os silêncios. A duração do som depende da duração da vibração do corpo elástico. A duração de sons define o ritmo.

            O Ritmo é a organização do tempo. O ritmo não é portanto, um som, mas somente uma organização do tempo. Antigamente eram as palavras que indicavam, mais ou menos, o tempo de duração de cada nota. No princípio do século XIII surgiram as figuras mensurais para determinar a duração dos sons. As mais antigas eram a Máxima, a Longa, a Breve, a Semibreve, a Mínima e a Semínima. Eram originalmente pretas, posteriormente brancas. Nóinicio do século XVI desapareceram as neumas e no século XVII  a notação redonda substituiu a notação quadrada.

            Na notação musical atual, cada nota escrita na pauta informa a altura, (posição da nota na linha ou no espaço da pauta(Vertical)) e também a duração (formato e configuração da nota). A duração relativa dos sons é definida pelos valores (Os valores definem as proporções entre as notas) A duração abosoluta é dada pela indicação do andamento. O andamento é indicado pelo número de Bpms (Batidas por minuto), este valor geralmente é indicado no início da partitura e será exemplificado e amplamente utilizado em nosso material.

            Valor é o sinal que indica a duração relativa do som e do silêncio. Os valores positivos ou figuras indicam a duração dos sons e os valores negativos ou pausas indicam a duração dos silêncios.

            Figuras e pausas são um conjunto de sinais convencionais representativos das durações. São sete os valores que representam as figuras e as pausas no atual sistema musical. Para cada figura existe uma pausa correspondente.

 Semibreve       Mínima                     Semínima        Colcheia        Semicolcheia   fusa

Figura  em cima e pausas em baixo

A  figura é formada de até três partes:

 1 – cabeça

2 – haste

3 – colchete ou bandeirola

 A haste é um traço vertical colocado à direita da figura quando para cima e à esquerda quando para baixo.

 O valores da figura e da sua pausa correspondente é o mesmo.

 É muito importante uma grafia clara na hora de escrever sua música, os valores não podem ser confundido.

             As notas colocadas na parte inferior da pauta (até a terceira linha) tem a haste para cima. As notas colocadas na parte superior da pauta(a partir da terceira linha) têm a haste para baixo. Na terceira linha fica por sua conta a escolha da posição da haste.

A haste das notas colocadas nas linhas e nos espaços suplementares é mais longa.

 A hate das figuras com três ou mais colchetes é também mais longa para facilitar a sua visualização.

 Os colchetes são sempre colocados no lado direito das hastes.

Quando existe a sucessão de várias figuras com colchetes, estes podem ser unidos com uma barra de ligação.

 Ex de colcheias ligadas

 

A haste deve atravessar todas as barras de ligação

Na música vocal, quando cada nota corresponde a uma sílaba do texto é costume não ligar os colchetes com a barra

A direçao da barra de ligação é horizontal quando as notas têm a mesma altura e é inclinada seguindo a direção geral das notas, quando estas têm alturas diferentes.

Divisão Binária de valores.

A duração real (medida em segundos) de uma nota depende da fórmula de compasso e do andamento utilizado. Isso significa que a mesma nota pode ser executada com duração diferente em peças diferentes ou mesmo dentro da mesma música, caso haja uma mudança de andamento.

Exemplos:

Quatro semínimas equivalem a uma semibreve.

Uma semínima equivale a oito fusas.

silêncio, isto é, o tempo em que a voz não produz som nenhum, sendo chamados valores negativos. As pausas se subdividem também como as notas em termos de duração. Cada pausa dura o mesmo tempo relativo que sua nota correspondente, ou seja, a pausa mais longa corresponde exatamente à duração de uma semibreve. A correspondência é feita na seguinte ordem:

7 – Semitom, Tom e Alterações.

Semiton ou meio tom é o menor intervalo adotado entre duas notas na música ocidental (no sistema temperado). Abreviase ST ou MT.

            O menor intervalo entre dois sons é, na verdae a diferença de uma vibração (por exemplo entre uma nota com dez vibrações e outra com onze vibrações por segundo.

O Sistema musical ocidental utiliza somente uma seleção semitonal dos sons existentes. Algumas culturas orientais usam frações menores que um semitom.

 A escala temperada consiste na divisão da oitava em doze semitons iguais.

 Instrumentos temperados são instrumentos de som fixo como piano, orgão, violão, que produzem as notas da escala temperada.

 Instrumentos não temperados são instrumentos que não tem som fixo como violino, contrabaixo acústico, trombone, canto e etc. E podem  produzir as notas da escala natural.

 Tom é a soma de dois semitons. Abreviase T. Entre as notas mi-fá e sí-do há um semitom. Entre as notas dó-re, ré-mi, fá-sol, sol-lá e lá-si há um tom.

 Acidente ou alteração é o sinal que colocamos na frente da nota para gerar modificação na sua entonação.

Alterações ascendentes:

Sustenido – eleva a altura da nota natural um semiton.

Sinal sustenido  #

 O acidente é grafado na pauta antes da nota (#dó) mas pronuncia-se ap[ós a nota (dó sustenido).

 Dobrado Sustenido eleva a nota natural em dois semitons.

 Sinal dobrado sustenido X

Alterações descendentes:

Bemol abaixa a nota natural um semitom.

 Sinal do bemolb

Dobrado Bemol abaixa a nota natural dois semitons.

 Sinal do dobrado bemol. bb

Nota natural é a nota sem acidente, nota alterada é a nota com acidente.

Alteração variavel:

Bequadro anula o efeito dos semais acidentes, tornando a nota natural. Dependendo do aacidente anterior, o bequadro pode elevar ou abaixar a nota.

 

neste exemplo a nota com acidente formava um dó sustenido, o bequadro a fez baixar um semitom transformando a nota em dó natural.(Foi baixado um semitom).

No segundo exemplo a nota com acidente formava um dó bemol, o bequadro a fez subir um semitom, transformando a nota em dó natural. (Foi acrescido de um semitom).

 Obs. Em um caso onde se encontra um acidente duplo, bemol ou sustenido é necessário somente um bequadro para voltar a nota ao seu estado natural.

 

O semitom pode ser – Natural

                                        Diatônico

                                        Cromático ou artificial

O semitom natural é formado por notas naturais. Só existem dois semitons naturais: mi-fá, si-dó

 O semitom diatônico é formado por notas de nomes diferentes.

 Ex: Dó#-Ré ou Lá#-Si

O semitom cromático é formado por notas de nomes iguais.

Ex: Do-Do# ou Fá-Fá#

Os acidentes grafados antes das notas de um compasso não são válidas no proximo compassou, ou seja, as notas se tornam naturais.

Se dentro do mesmo compasso houver uma nota alterada e depois dela notas iguais em oitavas diferentes, torna-se necessário colocar as alterações também nas notas oitavadas , pois o acidente só afeta a nota na determinada altura.

8 – Introdução a compasso.

 

É a divisão  de um trecho musical em séries regulares de tempos. É o agente métrico do ritmo.

 Os compassos são separados por uma linha vertical, chamada barra de compasso ou travessão.

 

A barra do compasso atravessa todo o pentagrama, da quinta à primeira linha.

 Compasso é o espaço entre duas barras.

            Não se grava a barra inicial no primeiro compasso do pentagrama.

 Barra dupla ou travessão final indica:

Final da música

Final de um trecho ou de uma parte da música

No final da música a segunda barra é mais grossa. Quando são usados dois pentagramas para o mesmo instrumento ou para um grupo de instrumentos ou vozes, os pentagramas são unidos por chave no início da pauta. As barras são comuns para os dois pentagramas e, antes da clave, é grafada maus uma barra.

A formula do compasso.

 Colocada no começo de cada peça musical, indica geralmente por números em forma de fração, o tamanho do compasso e também sugere as possíveis interpretações. O numerador indica quantas figuras cabem no compasso e o denominador a sua espécie

 

Compasso 2/4 se lê dois por quatro.

Compasso 4/4 se lê quatro por Quatro

A fórmula de compasso é escrita uma única vez no principio da música. Viogara até a indicação de um compasso diferente.

 A formula de compasso é escrita após a clave e a armadura.

 Geralmente não se escreve a linha separadora da fração quando grafada no pentagrama,

 Tomando por base a  formula de compasso vemos que um compasso quatro por quatro é formado por quatro semínimas, ou seja, quatro semínimas preenchem todo o compasso. Em outro exemplo, usando outras figuras ritmicas, podemos preencher todo o compasso quatro por quatro com apenas duas Minimas ou uma Semibreve.

  O mesmo acontece com suas pausas.

Exemplo de preenchimento em um compasso 6 por 8 (seis colcheias preenchem todo o espaço)

Espero ter ajudado vocês, esse post terá continuação se vocês acharem útil e deixarem comentários, qualquer dúvida também é só comentar.

A seguir alguns exercicios:

 Exercícios

1 – Quantas semínimas equivalhem a uma semibreve?

2 – Quantas mínimas equivalem a uma semibreve?

3 – Quantas colcheias equivalem a uma semibreve?

4 – Quantas colcheias equivalem a uma semínima?

5 – Quantas semicholcheias equivalem a uma colcheia?

6 – Quantas pausas de semicolcheia equivalem a uma seminima?

7 – Quantas pausas de semímina equivalem a uma pausa de semibreve?

Respostas

1 – Quantas semínimas equivalhem a uma semibreve?

Quatro semínimas

2 – Quantas mínimas equivalem a uma semibreve?

Duas mínimas

3 – Quantas colcheias equivalem a uma semibreve?

Oito colcheias

4 – Quantas colcheias equivalem a uma semínima?

Duas colcheias

5 – Quantas semicolcheias equivalem a uma colcheia?

Duas semicolcheias

6 – Quantas pausas de semicolcheia equivalem a uma seminima?

Quatro pausas de semicolcheia

7 – Quantas pausas de semínina equivalem a uma pausa de semibreve?

Quatro pausas de semínima

8 – Quantas pausas de fusa equivalem a uma pausa de semínima?

Oito pausas de fusa

———————————————————————-

Alfredo Ribeiro

Responses

  1. nossa…vcs estão de parabéns!!

    amei o trabalho q vcs fizeram…

    aqui tem tudooh q eu procurava…

    é difícil encontrar algooh assim!!

    • Olá Luana. Valeu. Qualquer coisa é só falar. Alfredo Ribeiro

      • bela aula gostei do densenpenho do professor
        é bom de mais aprender partitura

      • adorei , eu faço aula de violão meu professor não da muita explicação , com seu post aprendi mais , quando juntamos duas colcheias nos continuamos tocando uma separada da outra ou da uma colocação de dedos diferente ?

    • AMEI MUITO BEM HORGANIZADO SÓ NO QUADRO DAS FIGURAS VC ESQUECEU DA SEMIFUSA.

  2. Meus sinceros parabéns pelo trabalho!! Perfeito!!
    Olha que levei dois dias para encontrar algo que me desse todo o básico para iniciação à aprendizagem.

    Aqui em Moçambique não é facil encontrar algo assim!!

    Obrigado.

    • Olá Leleco. Fico muito feliz que alguem de outro pais leia meu blog. E mais feliz ainda de ter sido útil. Venha sempre que puder. Grande abraço. Alfredo Ribeiro

  3. bom dia,tarde e boa noite muito bom esse trabalho

  4. Parabéns, foi uma das únicas páginas em que eu achei completa, tenho uma banda marcial de escola de periferia, e estou ensinando teoria para os alunos, é muito bom ter esse parametro, para não ficar perdida( falar sobre uma coisa, passar para outra, voltar a falar do mesmo assunto etc.

    • Valeu Maria Aparecida. Qualquer coisa é só escrever. Alfredo Ribeiro

  5. nossa mais que aulas em eu vou chegar na onde que eu faço o curso e vou ja comprar um estrumento e vou logo tocar.
    parabens para quem fez ete site estou muito agradecida de coração mesmo, parabens conserteza esta ajudando muitas gentes a aprendre igual a mim
    eu sei que foi muito legal para todos ler este site inteiro

    • Óbrigado Noemi. Qualquer coisa estou ai. Alfredo Ribeiro

  6. lol

  7. psi… esse site gostei!

  8. tô precisando de coisa para percusão vocês podem me passar?
    agradeço desde já

  9. Muuito bOOm Alfredo!!! Valeu! Continue a nos abençoar com artigos como esse! O seu blog é maravilhoso!

  10. obrigado conseguir entender…

  11. Olá, gostaria de saber em quais situações e porque, a semi-breve usa a haste para cima depois da terceira linha d pauta

    • Olá Eloilson. Toda e qualquer figura com haste usa a haste para cima (da primeira a terceira linha (de baixo para cima)) e a haste para baixo (da quinta a terceira linha) na terceira linha fica a seu critério a escolha do direcionamento. No caso de várias figuras com haste e barra de ligação entre elas a direção da haste obedece o posicionamento da maioria das notas ligadas pela barra. Se a maioria está acima da terceira linha, a haste fica para baixo, se a maioria está abaixo da terceira linha as hastes ficarão para cima. Alfredo Ribeiro.

  12. Esse site e muito bom gostei tudo bem explicado parabens

    • Valeu Lucas. Qualquer coisa é só escrever. Alfredo Ribeiro

  13. adoramos o site ele e muito legal!!!!!!!!!!!!!!!!!! bjs

    • Olá Elena. Valeu e que bom que curtiram. Qualquer coisa é só escrever. Alfredo Ribeiro

  14. Gostei bastante… Já tinha feito uns dois anos de aula de música de piano, e agora vou fazer violino precisava relembrar algumas coisas o que vocês me ajudaram bastante!

    • Obrigado Ruth. Qualquer coisa estou a disposição. Alfredo Ribeiro

  15. [...] TEORIA MUSICAL [...]

  16. Eu gostaria de aprender as notas da gaita diatonica, vcs podem me ajudar?

  17. gostei muito do estudo de vcs,mais ainda gostaria de descobri uma maneira de ensinar o aluno a ter ritmo, principalmente nas execuções das lições.se puderem me ajudar agradeço muito

    • Para qual instrumento?Vc não especificou.Eu dou aula de órgão.Dou escalas e vou marcando com metrônomo começo com 78 e vou aumentando a velocidade,até obter mecânica.comece com a escala em dó maior,pois é mais fácil.No bona também executo com metronomo.
      Espero que seja útil minha ajuda.bjs

    • Olá Luciana. O desenvolvimento de noção rítmica em alunos não é complicada. Coloque músicas simples, folclóricas e os faça bater palmas em figuras de tempo diferentes no decorrer da música. Se se interessar busque na internet sobre o processo de musicalização infantil. Abraço. Alfredo Ribeiro.

  18. Gostaria de tirar uma duvida sobre o stacatto brando.Qual os símbolos que posso encontrar em trecho musical?
    ficarei muito grata! bjs.

    • Olá Vera. Stacatto brando normalmente é indicado por um ponto com uma ligadura ou um traço logo acima do ponto e a as notas com Stacatto brando devem ser executadas com uma pequena separação entre uma nota e outra. Qualquer coisa é só escrever. Alfredo Ribeiro

  19. Muito boa a sua introdução musical. Gostaria que você pudesse aprofundar – se mais na continuação pois gostaria de conhecer mais sobre o asunto. Muito obrigado e que DEUS ilumine você!

  20. Tem materia muito legal, tenho uma boa parte dos meus problemas resolvidos

  21. Muito bom mesmo, pode continuar com o resto do conteudo. É muito util. A forma como está sendo explicado, mesmo resumido mas ficou bom.

  22. Cara vcs são de mais, faz dias que procuro isso…Vou divulgar o Blog aki pela escola e no conservatorio de musica…Parabéns cara e Valeu Muitoooooooo!!!!!!Um abraço…

  23. Muito boa a sua aula, estou começando a aprender piano. Quero aprender de verdade e para isso é premente aprender teoria musical. Parabéns pela iniciativa

  24. Tenho 68 anos,dedico meu tempo ás flautas de bisel,faço muitas pesquisas sobre como aprender música ,e garanto que para mim,que domino a leitura musical com alguma facilidade,acho que você está prestando um ótimo serviço a quem quer iniciar nesta bela e apaixonante arte,continuarei com você,pois nunca se sabe tudo.obrigado pelo trabalho.António Amaro. Barreiro ,Portugal.

    • Olá Antonio. Muito obrigado pelas palavras e que sigamos aprendendo e compartilhando o que a vida nos proporciona.

      Grande abraço

      Alfredo Ribeiro

  25. Sensacional! Ontem tive minha primeira aula de teoria e tive vontade de desistir,pois não entendi nada.Vc ajudou muuuuito.
    Gostaria que vc ensinasse mais sobre pormulas de compasso com exercícios práticos.
    Grande abraço
    Carmen Rosana

    • Olá Carmen.

      Desculpe mas infelizmente estou completamente sem tempo para desenvolver e postar exercícios práticos, vou ficar te devendo esta. Mas se tiver alguma dúvida por escrito ficarei feliz em ajuda-la ok?

      Grande Abraço

      Alfredo Ribeiro

  26. Cada vez mais sinto-me motivado em aprender a arte da música. Encontro certas dificuldades em “tirar de ouvido” músicas, mas estou me esforçando sempre. Peço a Luz de Deus para me dar ânimos e muita paciência ao meu professor André. Daí o motivo de estar visitando os sites a respeito de teoria musical. PARABÉNS E ABRAÇOS. Henrique PIEDADE-SP

  27. Eu gostei muito desta matéria, toco um pouco violão, mas só de ouvido, gostaria muito de aprender partituras, mas assim só lendo sozinha achei muito difícil, vou continuar lendo claro, mas aprender mesmo só com alguém ensinando.
    Mas te parabenizo pela matéria!!!
    Gislaine- Vitória- ES

  28. nossa amei tudo isso eu que to ensinando musica como voluntaria achei o conteúdo super legal parabéns.

  29. Oi meu nome é Regina,estou tentando estudar o bona sozinha, embora seja muito dificil já consegui chegar na lição 77, Pois já tinha algum conhecimento.Mas a partir da 77, muda o tempo da batida, ou seja,divisão das notas, não consigo achar na internet nenhum video que mostre como tem que ser feita a divisão, nem no 4shared consigo um video com estas lições.alguem pode me dar uma dica de como conseguir isto ? meu sonho é tocar orgão. obrigada pela dica.

  30. entao achei d +++ quero muito aprender sera que consigo ? valeuu

    • consegui sim so basta vc ter vontade!

  31. Obrigado Professor, já falaram tudo, continue a nos ajudar, parabéns,

    Gastão

  32. parabens nota 10 excelente mesmo!foi uma tremenda ajuda,Deus o abençõe

  33. mi so si re fa é nas linhas ,e fa la do mi é nos espaços!

  34. Magnifico! Parabéns!

  35. Olá Alfredo , tudo bem? Apesar de não ter muito conhecimento musical, gostei bastante do que escreveu. Estou aprendendo a tocar violão e estou sentindo bastante dificuldade em executar bem as batidas de acordo com o rítimo da música, de que forma a teoria musical pode me ajudar a melhorar minha percepção e cordenação motora? desde já agradeço se puder me dar algumas dicas.

  36. Caro amigo, voce tem uma didatica muinto boa, sou iniciante com acordeon e com esta matéria eu tirei algumas duvidas. O que devo fazer para dominar as duas maõs? Obrigado

    • Olá Antonio. Não tenho conhecimento tecnico sobre o Acordeon. Mas uma coisa é certa, procure um professor. Aprender sozinho sempre é prejudicial. Obrigado

  37. ÓTIMA TEORIA, GOSTEI PARABÉNS SÓ FALTOU A SEMIFUSA NO QUADRO DAS NOTAS LA EM CIMA.

  38. Muito legal, só falta eu descobrir o tempo real de cada mínima, semínima e assim por diante, ainda não entendi o que quer dizer quando diz: “A duração real (medida em segundos) de uma nota depende da fórmula de compasso e do andamento utilizado. Isso significa que a mesma nota pode ser executada com duração diferente em peças diferentes ou mesmo dentro da mesma música, caso haja uma mudança de andamento.” Poderiam explicar? Obrigado.

    • Olá Hailton. É o seguinte, uma semínima (por exemplo) vale um tempo do seu compasso mas essa medida pode variar. O tempo pode ser corrido ou não. Pra definir isso, no principio de cada partitura moderna vem uma indicação no formato “semínima = 60bpm”. Tendo essa informação você pega seu metrônomo e o configura em 60bpm. Dessa forma você vai ter a real duração da semínima dentro da música. Abraço

  39. achei muito legal esta site ,,,, tenho um violãocello começei estudar a 2 anos atras mas tive que mudar p outra cidade e não encontrei outro professor que me ensinase e hoje já esqueci tudo …. vc poderia manda r alguma intruçõs p mim ..

  40. Encontrei o que procurava: entender o que é o sistema temperado na música. Estou começando a estudar violão e não entendi porque o violão é do sistema “temperado”. Sou idosa e procuro lembrar da minha adolescência quando aprendi um pouco de piano. Obrigada. Leda

    • Olá Leda. Primeiramente muito obrigado por ler e comentar o blog. Fico muito feliz por você se dedicar a música e saber que música não tem idade nem barreiras. Aproveite cada acorde e viva a música. Abraço Alfredo

  41. Me ajudou muito estas informações

  42. Olá Alfredo
    Gostaria de saber qual a referência para o texto, livros. Muito bom o texto
    obrigada

  43. Olá,eu sou a Nicoly,eu achei muito legal e interessante,eu faço curso de musica, e é tudo que eu aprendi na aula passada!

  44. Eu gostaria de aprender a ler as notas que estão nas cifras da internet.. tipo G # essas coisas…

  45. adorei as aulas agora to rocando piano muito e violai tambem

  46. nossa eu to amando esse blog levei uns assuntos de vocês que vi aqui mostrei pra ela ela ficou bem intereçada e tbm vocês me safaram das provas de música beijos e muitos beijos

  47. gente muito obrigada amei suas aulas aqui e estou aprendendo tocar piano,violão e espero que vocês ensinem mais e mais pois você vam longe!beijos a todos vocês!

  48. gostei muito, estou aprendendo música e este site foi muito bom. Estou tocando bateria e fazendo percepção musical em SÃO GONÇALO-RIO DE JANEIRO. ADOREI MARY LEAL DA ACADEMIA MAGGER.

  49. Goosteei , bastante !
    Parabéens , pelos eu trabalhoo Alfredo .. me ajudou muitoo !

  50. Gostei muito!sou afinado tenho boa voz, mas me atrapalho no compasso,se tiver mais materia sobre , coloca ai. um abrs valeu.

  51. esse site me ajudou muito… p q estava muito complicado estudar a teoria musical…..obrigado alfredo

  52. gostei… Esta muito interessante….e edificante….mais eu gostaria se voces podessem tambem nos trazer um conhecimento de partitura para bateria….

  53. gostei bastante, prático e objetivo!

  54. Boa noite Alfredo, gostei muito pois estou aprendendo a tocar trompete mais estou muito confuso com linhas superiores e inferiores e elas também tem espaço entre elas.

  55. Parabéns pelo trabalho, a linguagem está bem acessível, voltarei a buscar mais assuntos.

  56. Adorei,sou cantora e cada dia aprendo mais..
    Obrigada por esses macetes..
    Se puder anexar essa aula no meu e-mail ficarei grata.

  57. tenho muitas duvidas sobre escala cromatica pois estou aprendendo musica gostaria da ajuda de vcs. Obrigado.

    • Olá Diniz. Infelizmente, por questão de tempo, eu não poderei abordar o assunto aqui no blog. Mas você encontra com grande facilidade na internet material falando sobre cromatismo, ok? Abraço.

  58. Olá ALFREDO! gostei a até do nome… não desisto do, meu sonho fui procurar como se escreve a cifra (B), si…. estou a espera. amo música, versa….

  59. Os parabens sao poucos, diante desse trabalho serio, e verdadeiro.

  60. Olá alfredo, peimeiramente parabens pelo excelente trabalho, toco violino faço eventos a alguns anos e a pouco tempo surgiu em mim o interesse de me aperfeiçor na area musical conheço bem a parte de nortas partituras valores mas meu objetivo é agora aprender inicialmente sobre scalas maiores menores entener melhor por exemplo a acaida de um acorde para outro por exemplo ao executar uma musica no violao em ré o porque de ir de ré para lá de lá para sol e assim por diante e os demais estudos avançadoas a partir dessa base se puder me ajudar ou indicar alguem ou algum site q eu possa analiza ficarei grato, se puder me informar por Email.

    Bruno R. Stecanella

  61. Tenho dificuldades em tocar colcheias no celo. Me ajude.

  62. oiiii Alfredo! Tudo bem? muito show de bola o conteudo, a forma com que vc expressou a assunto foi na verdade sem explicação… vc tem uma facilidade de escrever sobre música, seria muito massa se vc falasse um poucquinho de cifras… E dépois quem sabe a gente bater um papo musical! Parabéns e mande notícias…

  63. quero compra com urgencia um método para trombone na clave de fá……….

  64. odeio

  65. gostei

  66. Muito bom bem claro mesmo
    vlw.

  67. parabens adorei o seu trabalho nota 10

    • verdadee ótiimo

  68. Obrigado é bastant útil e me vai ajudar muito na minha vida de Ministro do Senhor JESUS CRISTO.

  69. É de facto agradável ir a uma página como esta e encontrar muitos elementos que nos ajudam no entindimento desta maravilhosa arte, Parabéns pela Iniciativa…
    Salvador – Moçambique

  70. Eu mesmo sendo músico com mais de 15 anos de teoria,gostei muito de sua teoria valeu um grande abraço.

  71. Eu, também, sou músco evangélico (amador) a mais de quarenta anos. Como estou lecionando teoria musical em minha igreja, vou seguir a forma de ensinar certos temas, como claves, compassos, rítimos, etc.
    Parabéns! Muito útil.
    De Maceió/AL, Idenor.

  72. grande aula. Parabéns Senhor Professosor

  73. gostaria de saber mais sobre o tempo da musica

  74. maravilha!!! encontrei o que procurava…

  75. Maravilha.Gostei muita da aula.era tudo que eu procurava,agora vou estudar vou aprender com sua ajuda. Obrigado pelo esclarecimento…..

  76. Gostei muito do trabalho de vcs

  77. Façam isto mais vezes não tenho outra palavra para vos diser se não, o muito obrigado gostei emenso da aula brigadooooou’

  78. Esta maravilhosa a informacao so um promenor citacao do autor é importante.

  79. Eu tinha aula de musica gratuita na igreja que eu frequentava. mas infelizmente eu não dei o devido valor achava cansativo de mais, musica pra mim é como matemática tem que pensar de mais e eu só tinha o final da semana pra descansar, não queria gasta-lo numa sala de aula. e eu sempre tinha a opção de entrar no próximo semestre já que sempre tinha aulas pra iniciantes. com isso deixei passar 4 anos em que fiquei nesta igreja e nunca me dediquei. passado estes anos eu me casei, e mudei de estado, chegando aqui encontrei um povo que não entende nada de musica, nem de canto, não sabem se quer tocar um único instrumento com acompanhamento de partituras ou cifras, era tudo na base de cantor de chuveiro. sofri de mais e me arrependi amargamente por não ter aproveitado a oportunidade que joguei fora. de alguma forma eu poderia ajudar incentivar e até mesmo trazer uma educação musical que seria bem aproveitada nesta igreja que estou.
    agora me faltava tempo de verdade tendo que dar atenção pra marido trabalhando fora cuidando da minha casa.
    estou em casa agora provavelmente até o fim deste ano, aí resolve ocupar o tempo ocioso, estudando musica, minha dificuldade foi achar algo completo pra iniciante, já que a maioria das aulas que encontrei eram pra pessoas, que já entende o minimo de musica, tem noções básicas de notas. eu precisava de algo bem pra (analfabeto musical) que é meu caso risos.
    aí me deparei com este site. foi o máximo, tirou varias dúvidas, esta sendo bem proveitoso, a linguagem é clara, tudo bem explicado vivei fã.
    prometo a mim mesmo dedicar algumas horas do meu dia, pra estudar com afinco este universo maravilhoso da musica. um grande abraço e té mais.

  80. estão de Parabéns que Deus continue abençoando Vocês em nome de Jesus aprendi bastante…

  81. Obrigada ajudou muito tinha varias duvidas sore isso Obg mesmo (:

  82. Olá, Alfredo, parabéns pelo seu ensinamento musical. Aliás, se as pessoas soubessem o valor do aprendizado musical, certamente, valorizam muito mais uma “boa música”. Cláudio Bomfim

  83. Gostei muito do textos que voce colocou, achei o significado das hastes obrigada.

  84. Excelente trabalho, vai ajudar muito no estuda da música no Brasil.
    Armando Sampaio

  85. curti muito, deu pra ter uma grande ideia sobre o assunto!
    voce fez um otimo trabalho pesquisando e colocando o que sabe em detalhes e bem organizado.
    parabens

  86. NÃO ACHO NADA

  87. Ola Alfredo,

    Iniciei recentemente nesse maravilhoso mundo da música e agradeço a sua generosa contribuição. Gostaria de lhe por uma questão. Quando temos uma partitura à nossa frente e a queremos solfejar fazendo subdivisões em colcheias, há alguma regra para isso, tem algum material que possa disponibilizar? Desde já agradeço a sua resposta e ajuda

  88. Boa sua explicação. Parabéns pela iniciativa. Tenho muita vontade de aprender tocar violão em um nível alto, estou em busca disso. Obrigado.

  89. amei o texto escrito por vc Alfredo, estou iniciando o curso de música, e muito contribui para meu entendimento. Obrigado bjs

  90. Meus parabéns professor , muito boa sua aula .

  91. Achei muito importante para o conhecimento teórico e prático essas dicas sobre harmônia,ritmo, e outras teorias.Bacana foi você dividir esse conhecimento com quem precisa de mais esclarecimento, parabéns! estou aguardando mais dicas.
    Agradecido estou aguardando as próximas aulas.

  92. gostei muito, eu toco piano mas não sei sobre pauta, quero aprender mesmo que seja na internet obrigado.

  93. A minha única duvida é meio existencialista. Eu queria saber só quem definiu o som que a notas emetim? Ex quem definiu que o som que lá faz se chama lá? Ou quem definiu que determinado som teria determinada nomenclatura?

  94. Robson do cavaquinho muito bom essa aula e muito importante para nos musico um abraço professor

  95. Muito bom!
    Gostei, a apresentacao da materia e feita de uma maneira simples e clara,
    Deus abencoe,
    So fiquei com um a duvida, e queria esclarecer,
    O compasso 6/8 e um compasso binario composto?
    Ele tem uma divisao ternaria?
    Cada tempo e preenchido por uma colcheia?
    Entao temos 2 movimentos com 3 tempos cada movimento?
    A minima pontuada e a UC (unidade de Compasso)?
    A colcheia e a UT (unidade de tempo)?
    Nao sei se me fiz entender, peco desculpas pelas minhas duvidas
    Ficarei agradecida pela ajuda
    Deus abencoe
    Maria Ines

  96. TUDO DE BOM ! PARABÉNS! QUE DEUS TE ABENÇOE AINDA MAIS DO QUE VC NOS TEM ABENÇOADO.

  97. estou estudando musica n igreja evangelica.e desejomtocar saxofone e gostei desta publicaçao que me ajudou tenho dificuldades pra entender compasso,porem vou estar vendo sempre seus informes DEUS os abençoe mto e sempre abarços Curitiba 2 de março ,2014

  98. Olá Antonio,você está de parabéns.Te agradeço por compartilhar o seu conhecimento com nós menos experientes e técnicos,obrigado,realmente faz uma grande diferença entre aprender e decorar,o seu texto me proporcionou conhecimento que por vez facilitou minha aprendizagem.Fica na fé,te desejo tudo de bom,vlw!

  99. Olá Alfredo. Estou muito grato pelo conteúdo encontrado neste site. Na verdade aprendi muita coisa. Que Deus continue te abençoar e te capacite mais

  100. Ameii’ espero que me ajude no meu aprendizado.Com certeza vai ajudar’

  101. Gostei muito, tirei muitas dúvidas valeu gente

  102. Nossa muito bom esse site amei
    Me ajudou muito.

  103. eu estou aprendendo tocar violão e gostei muito da explicação parabéns.

  104. Ja pesquisei tanto e acabei encontrando o que eu queria agora eu posso começar minhas aulas de Sanfona, parabens por esse trabalho facilitou muuito.

  105. Excelente artigo

    Sou músico na minha igreja e ensino os alunos que estão aprendendo a música, esse post é uma excelente base para o conhecimento da música. Parabéns ! ! !

  106. Muito boa a explicação. Porem o último pentagrama usado como exemplo está incorreto, a figura usada para preencher a unidade de tempo da subdivisão so compasso 6/8 é a seminima pontuada, a unidade de tempo do compasso composto deve ser preenchida por uma figura pontuada. Mas obrigada pela explicação, me foi muito útil.

    • Boa noiteh ! Ficaria melhor explicado se colocassee com o ponto de aumento, Tem explicações Teóricas que diz que tem que ser representado por uma figura pontuada, mas não é obrigado a seminima nesse caso pode representar o ponto de aumentoo! :)


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 48 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: